Por que contratar um serviço de um cuidador de idosos?

Modificao em

Por que contratar um serviço de um cuidador de idosos?

A população aumentou, consideravelmente, a sua expectativa de vida, fato que demonstra a contínua transformação na pirâmide etária. O Brasil, um país de dimensão continental, tem mostrado significativa mudança na configuração de sua população.

O número de idosos tem se tornado cada vez maior, constatação que aponta o acréscimo da qualidade de vida do indivíduo. No entanto, com o aumento de idosos começam a surgir necessidades outrora quase inexistentes.

Chegar aos oitenta, noventa anos com a saúde plena, não é característica da totalidade de idosos. Muitos atravessam o tempo, porém apresentam em seus cotidianos, certas necessidades de cuidados.

Nem sempre o idoso possui família que possa acompanhá-lo e auxiliá-lo nas atividades diárias. Nestes casos, recomenda-se então, buscar os serviços de um “cuidador de idosos”, profissional capacitado para oferecer a atenção necessária para manter a qualidade de vida do idoso.

Muitas vezes, os familiares que assumem a responsabilidade pelo cuidado do idoso, apresentam quadros de stress e manifestação de impaciência, visto que na maior parte dos casos não estão adaptados para uma dedicação exclusiva. A contratação de um cuidador de idoso favorece maior mobilidade no tempo dos familiares.

O cuidador de idoso possui preparo para lidar com situações difíceis, do dia a dia, como ajudar o idoso a se levantar, administração de remédios e banhos. É comum o idoso a princípio ser resistente à entrada de um estranho, com a finalidade de auxiliá-lo nas funções básicas do cotidiano.

É comum o idoso ser resistente ao auxílio da família e, sobretudo de um cuidador. Isso ocorre devido ao fato de que a sociedade traz como um de seus valores a autonomia e liberdade do indivíduo. É de certa forma, constrangedor para o idoso ter consciência de que não mais pode exercer sua plena liberdade.

Alguns indivíduos chegam à velhice com pequenos déficits, que dificultam uma autonomia absoluta na administração da vida.  O cuidador poderá então, para evitar constrangimento por parte do idoso, auxiliá-lo mais diretamente nas atividades as quais ele não é mais capaz de exercer sozinho.

A relação harmoniosa entre paciente e cuidador pode ser construída ao longo das visitas do cuidador. O especialista pode favorecer a recuperação da sociabilidade do idoso, por meio de passeios em áreas públicas propícias, como praças e jardins.

Aquele que cuida do idoso com doenças em estado avançado, a exemplo do Alzheimer e diabetes, em várias ocasiões irá lidar com situações emergenciais que solicitam ações rápidas e ágeis. É preciso analisar o perfil do cuidador de idosos, para ter a certeza de que aquele profissional está apto para cuidar de pessoas de certa forma vulneráveis. 


Os comentários estão fechados.