Quando é hora de contratar um cuidador de idosos?

Modificao em

Quando é hora de contratar um cuidador de idosos?

Os países vão apresentando a mudança nas suas pirâmides etárias. Isso é visível, por meio do prolongamento da vida dos indivíduos, que revela o acréscimo da população idosa.

É importante alcançar, além do aumento da expectativa de vida, uma longevidade com qualidade. No entanto, nem todos os idosos chegam à velhice com autonomia plena. Muitos demandam auxílio para o exercício das atividades diárias, como calçar um sapato, administrar remédios e locomoção.

Muitas famílias se queixam das dificuldades encontradas no auxílio de seus entes idosos, que demandam paciência e, sobretudo disponibilidade de tempo.

Nesse momento, faz necessária a contratação de profissionais cuidadores de idosos. Hoje é possível encontrar cuidadores de idosos capacitados para auxiliar os indivíduos que estão em idade avançada e não são mais capazes de exercer as atividades com autonomia.

É comum o idoso apresentar certa resistência com a chegada de um estranho na casa, no entanto o cuidador será o profissional melhor habilitado para lidar com situações que demandam segurança e agilidade.

Aproximadamente, dois terços dos idosos chegarão a um ponto de dependência na fase final da vida. O cuidador será muito útil na administração dos remédios, obedecendo às dosagens e horários transcritos pelo médico. Com esta preocupação a cargo do cuidador responsável, a família irá ficar menos sobrecarregada de preocupações.

Um cuidador contratado será de muita valia para auxiliar o idoso a recuperar sua sociabilidade, eventualmente perdida no processo de reclusão no lar. O paciente com a ajuda do cuidador poderá, se for possível, tomar sol na área externa da casa, visitar alguma praça.

O trabalho de ressocialização do idoso é fundamental para que ele consiga retomar sua autoestima que se torna fragilizada em virtude do próprio processo de envelhecimento.

Há idosos que apresentam alto grau de dependência, como os que padecem de Alzheimer ou sobreviventes de sequelas oriundas de acidentes vasculares. Em situações de pacientes acamados, o cuidador terá que estar pronto para auxiliar o idoso com cuidados precisos.


Os comentários estão fechados.